1997 - CD 

                             MAIORIDADE  

                            ( lançado em CD nos E.U.A  em 1998 )


C A P A S

 
FRENTE



VERSO


M Ú S I C A S

Pot-Pourri: O Melhor Vai Começar/Cheia de Charme/Coisas do Brasil (Guilherme Arantes ) (Guilherme Arantes/Nelson Motta)

Quando o Amor Falou Mais Alto (Guilherme  Arantes)

Meu Mundo e Nada Mais (Guilherme  Arantes)

Aprendendo a Jogar (Guilherme  Arantes)

Êxtase
(Guilherme  Arantes)

Brincar de Viver
(Guilherme  Arantes/Jon Lucien)

Mágica em Mim
(Guilherme  Arantes)

Planeta Água
(Guilherme  Arantes)

Deixa Chover
(Guilherme  Arantes)

Pot-Pourri: Pedacinhos/Muito Diferente/Sob o Efeito de Um Olhar
(Guilherme  Arantes)

Lindo Balão Azul
(Guilherme  Arantes)

Amanhã (Guilherme  Arantes) 

Fã Número 1 (Guilherme  Arantes) 

Um Dia Um Adeus (Guilherme  Arantes)


L E T R A S

 

O Melhor Vai Começar 
(Guilherme Arantes)
  
Eu quero o sol
ao despertar
brincando com a brisa
por entre as plantas
da varanda
em nossa casa
eu quero amar
é lógico
que o mundo não me odeia
Hoje eu sou mais romântico
que a lua cheia
Você mostrou pra mim
onde encontrar assim
mais de um milhão
de motivos pra sonhar, enfim
e é tão gostoso ter
os pés no chão e ver
que o melhor da vida
vai começar.


Cheia de Charme
(Guilherme Arantes)
  
Quando a vi
Logo ali, tão perto
Tão ao meu alcance
Tão distante, tão real ,
Tão bom perfume...
Sei lá!
Investi
Tudo naquele olhar
Tantas palavras
Num breve sussurrar
Paixão assim
Não acontece todo dia
Cheia de charme
Um desejo enorme
De se aventurar
Cheia de charme
Um desejo enorme
De revolucionar
Me perdi
Entre os seus cabelos
Pela sua pele
Nos seus lábios tão macios
Tão bom perfume
Sei lá.


Coisas do Brasil
(Guilherme Arantes / Nelson Motta)
  
Foi tão bom te conhecer
tão fácil te querer
triste não te ver por tanto tempo.
É bom te encontrar
quem sabe feliz
com a mesma alegria
de novo.
Mais uma vez, amor
te abraçar de verdade
há sempre um novo amor
e uma nova saudade.
Coisas do Brasil
coisas do amor
luzes da cidade acendendo
o fogo das paixões
num bar à beira mar
no verde-azul do Rio
de Janeiro.
Mais uma vez amor...


Quando o Amor Falou Mais Alto 
(Guilherme Arantes) 
  
A areia da tarde escorreu
meu vazio se encheu da solidão
na deserta saudade só dava você...
fui andar,
sem querer dei nos mesmos caminhos
tantas vezes trilhados por nós...
Numa volta ao redor do lago lembrei...
você feliz, era um sábado de sol
o meu peito brilhando
de tantas promessas
Que ainda estão por se cumprir... 
E quando o amor
Falou mais alto, ouvi
A tua voz
chamar por mim... 
Tão rápido eu vim
pra te dizer, sim
eu te quero demais
quando a gente está junto
de tudo é capaz
Vem andar, por querer,
talvez outros caminhos
que não conheçam nossos pés... 
E quando o amor
Falou mais alto, ouvi
A tua voz
chamar por mim...


Meu Mundo e Nada Mais 
(Guilherme Arantes) 
Esta música foi tema da novela "Anjo Mau" da TV Globo.
 
Quando eu fui ferido, ví tudo mudar
das verdades que eu sabia
só sobraram restos, e eu não esqueci
toda aquela paz que eu tinha
Eu que tinha tudo, hoje estou mudo
estou mudado
À meia-noite, à meia-luz pensando
Daria tudo por um modo de esquecer
Eu queria tanto estar no escuro do meu quarto,
à meia-noite, à meia-luz sonhando,
Daria tudo por meu mundo e nada mais.
Não estou bem certo
se ainda vou sorrir
sem um travo de amargura
Como ser mais livre,
como ser capaz
de enxergar um novo dia.


Aprendendo a Jogar
 (Guilherme Arantes) 

Vivendo e aprendendo a jogar
Vivendo e aprendendo a jogar
Nem sempre ganhando
Nem sempre perdendo
Mas aprendendo a jogar
Água mole em pedra dura
Mais vale que dois voando
Se eu nascesse assim...pra lua
Não estaria trabalhando
Mas em casa de ferreiro
Quem com ferro se fere é bobo
Cria a fama, deita na cama
Quero ver o berreiro na hora do lobo
Quem tem amigo cachorro
Quer sarna pra se coçar
Boca fechada não entra besouro
Macaco que muito pula quer dançar


Êxtase 
(Guilherme Arantes)
  
Eu nem sonhava te amar desse jeito
hoje nasceu novo sol no meu peito
quero acordar te sentindo ao meu lado
viver o êxtase de ser amado
espero que a música que eu canto agora
possa expressar o meu súbito amor
Com sua ajuda tranqüila e serena
vou aprendendo que amar vale a pena
que essa amizade é tão gratificante
que esse diálogo é muito importante
espero que a música que eu canto agora
possa expressar o meu súbito amor.


Brincar de Viver 
(Guilherme Arantes / Jon Lucien)  
 
Quem me chamou
Quem vai querer voltar pro ninho
Redescobrir seu lugar
Pra retornar
E enfrentar o dia-a-dia
Reaprender a sonhar
Você verá que é mesmo assim
Que a história não tem fim
Continua sempre que você responde sim
à sua imaginação
à arte de sorrir
Cada vez que o mundo diz não
Você verá que a emoção começa agora
Agora é brincar de viver
Não esquecer
Ninguém é o centro do universo
Que assim é maior o prazer
Você verá que é mesmo assim
Que a história não tem fim
Continua sempre que você responde sim
à sua imaginação
à arte de sorrir
Cada vez que o mundo diz não
E eu desejo amar
A todos que eu cruzar
Pelo meu caminho
Como eu sou feliz, eu quero ver feliz
Quem andar comigo,
Vem...

Mágica em Mim 
(Guilherme Arantes) 
  
Eu preciso tanto te dizer
Quanto ter você me faz viver
Como a gente só fez melhorar com o tempo
Que as manhãs me pegam a sorrir
As tardes me levam a sonhar
As noites me lançam ao vento... 
E que por causa de você
Voltou a vontade de cantar
Ví meu medo se atirar no espaço aberto
Ví o passado se distanciar
Perto de tudo o que virá... 
Não existirá ninguém
Que ocupe o seu lugar
No amor de cada dia
Cada dia
Só a sua companhia
É mágica em mim... 
É tão importante eu te contar
Se eu vivo correndo sem parar
Sempre encontro o meu conforto
No seu encanto
Meus olhos têm sêde de te ver
Nas minhas mãos famintas de você
Sinto o meu tato procurando... 
É que por causa de você...


Planeta Água 
(Guilherme Arantes)
  
Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre o profundo grotão
Água que faz inocente riacho e deságua
Na corrente do ribeirão
Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população
Águas que caem das pedras
No véu das cascatas ronco de trovão
E depois dormem tranqüilas
No leito dos lagos, no leito dos lagos
Água dos igarapés onde Iara mãe d'água
É misteriosa canção
Água que o sol evapora
pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão
Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris sobre a plantação
Gotas de água da chuva
Tão tristes são lágrimas na inundação
Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra, pro fundo da terra
Terra planeta água... terra planeta água
Terra planeta água.


Deixa Chover 
(Guilherme Arantes)
  
Certos dias de chuva
Nem é bom sair de casa ,agitar
é melhor dormir
Se você tentou e não aconteceu valeu
Infelizmente nem tudo é
Exatamente como a gente quer
As pessoas sempre têm chance de jogar
De novo e errar
ver o que convém
Receber alguém
no seu coração , ou não
Infelizmente nem tudo é
Exatamente como a gente quer
Deixa chover ô ô ô
deixa a chuva molhar
Dentro do peito tem um fogo ardendo
Que nuca vai se apagar
Deixa chover
Deixa a chuva molhar
Dentro do peito tem um fogo ardendo
Que nunca , nada ,nada vai apagar.


Pedacinhos 
(Guilherme Arantes)
  
Pra que ficar juntando os pedacinhos
do amor que se acabou
Nada vai colar,
nada vai trazer de volta
a beleza cristalina do começo
e os remendos pegam mal
Logo vão quebrar
Afinal a gente sofre de teimoso
Quando esquece do prazer
Adeus também foi feito pra se dizer:
Bye bye, so long, farewell...
Pra que tornar as coisas tão sombrias
na hora de partir
Por que não se abrir
Se o que vale é o sentimento
e não palavras quase sempre traiçoeiras
e é bobeira se enganar
Melhor nem tentar...
Afinal a gente sofre de teimoso
quando esquece do prazer
Adeus também foi feito pra se dizer:
Bye bye, so long, farewell...


Muito Diferente 
(Guilherme Arantes)
  
Sua verdade é o que me atrai
Ensina o que eu não sei
Está em toda parte
Onde eu chamar seu nome
Onda de luar
Me bateu no coração
Quebrou o meu silêncio
Entrou o seu perfume
Prazer em conhecer
O gosto sem igual
Da tal felicidade
Bom saber
Que há sempre um tempo pra gostar
Sem pressa de gozar
Sem nada a se provar
Nenhuma explicação
Pra força que nos une
O amor
Que tome conta
Da vida da gente
Por amor
O mundo fique
Muito diferente


Sob o Efeito de Um Olhar 
(Guilherme Arantes) 
  
Hoje eu quero a companhia preciosa do amor,
o velho amor,
roupa leve e colorida como a aura do amor,
o novo amor
a atmosfera limpa como a essência do amor,
o puro amor
e um pôr-de-sol dourado
que eu conheço quando estou
apaixonado...
O universo vai se abrir
sob o efeito de um olhar
em cada espuma que morreu na areia
em cada estrela alva que nasceu
em cada ave que voou
no céu a lua
especialmente pra nós
a noite feita
pra sonhar...
sentindo o vento
nos acariciar
em nossa boca
a água e o sal do mar...


Lindo Balão Azul
(Guilherme Arantes)  
  
Eu vivo sempre no mundo da lua
Porque sou um cientista
o meu papo é futurista,
é lunático
Eu vivo sempre no mundo da lua
Tenho alma de artista
sou um gênio sonhador
e romântica (o)
Eu vivo sempre no mundo da lua
Porque sou aventureiro
desde o meu primeiro passo
pro infinito...
Eu vivo sempre no mundo da lua
porque sou inteligente
se você quer vir com a gente
venha que será um barato
Pegar carona nessa cauda de cometa
Ver a Via-láctea,
Estrada tão bonita
Brincar de esconde-esconde
Numa nebulosa,
Voltar pra casa,
Nosso lindo balão azul


Amanhã 
(Guilherme Arantes)
  
Amanhã, será um lindo dia, da mais louca alegria
Que se possa imaginar
Amanhã, redobrada força pra cima, que não cessa
Há de vingar
Amanhã, mais nenhum mistério, acima do ilusório
O astro-rei vai brilhar
Amanhã a luminosidade, alheia a qualquer vontade
Há de imperar
Amanhã está toda esperança por menor que pareça
Existe, e é pra vicejar
Amanhã, apesar de hoje, será a estrada que surge
Pra se trilhar
Amanhã, mesmo que uns não queiram
será de outros que esperam
Ver o dia raiar
Amanhã, ódios aplacados,
temores abrandados, será pleno.


Fã Número 1 
(Guilherme Arantes)
  
Você nem desconfia
E o que eu não daria
Por seu amor
Onde você anda
Não sei como chamo
A sua atenção
Que eu existo
Aposto que pode dar certo
Esse romance
Aberto dentro de mim
Você nem imagina
Que eu te inundaria
Toda de som
Luz da ribalta
Te quero no palco
Entra em cena
Faz seu número
Faz meu gênero
Ser seu fã número 1
Ali, no gargarejo
Jogando beijo.


Um Dia Um Adeus  
(Guilherme Arantes)
  
Só você
Pra dar à minha vida a direção
O tom
A cor
Me fez voltar a ver
A luz
Estrela no deserto
A me guiar
Farol no mar
Da incerteza
Um dia um adeus
E eu indo embora
Quanta loucura
Por tão pouca aventura
Agora entendo
Que andei perdido
O que é que eu faço
Pra você me perdoar
Ah, que bom
Seria se eu pudesse te abraçar
Beijar, sentir
Como a primeira vez
Te dar
O carinho que você merece ter
E eu sei te amar
Como ninguém mais
Ninguém mais
Como ninguém jamais te amou
Ninguém jamais
Te amou, te amou...
...como eu,
Como eu.


FICHA TÉCNICA

1997 (Polygram, Globo●Polydor)
CD 537 972-21997
Encarte com letras

TAMBÉM em K7 537 972-4
 
Músicos - Guilherme Arantes: arranjos, piano acústico e órgão ● Cesinha: bateria ● Fernando Nunes: baixo ● Walter Villaça: violões base (aço●nylon) e solo em "Aprendendo a Jogar" ● Rick Ferreira: violão dobro ● João Lyra: violão nylon em "Um Dia Um Adeus" ● Ringo de Moraes: arranjos vocais, viola 12 cordas e violão aço●nylon e solo em "Quando o Amor Falou Mais Alto" ● Mingo Araújo: percussões ● Julinho Teixeira: acordeom.

Metais - Dulcilando Pereira (Macaé): arranjos e sax-alto ● Moacyr Marques: sax-barítono ● Clóvis Timóteo: sax-tenor.

Cordas - Ricardo Amado e Mariana Salles: violinos ● Jairo Diniz: viola ● Márcio Mallard: cello.

Vocais - Claúdia P. Ferreira, Silvania P. Ferreira, Márcia P. Ferreira e Adiel P. Ferreira

 Uma produção Polygram dirigida por José Celso Guida ● Direção artística: Max Pierre ● Gerência artística: Rodrigo Lopes ● Gravado por Mário Jorge nos Estúdios Som Livre (RJ) ● Assistentes de gravação: Mauro José, Everaldo e Ivan Carvalho ● Mixado por Jorge "Gordo" Guimarães nos Estúdios Som Livre

 Masterizado por Sérgio Murilo e Frank Araújo no Estúdio ProMaster Digital Mastering

 Imagens: Vânia Toledo (direção e foto) e Arquitetura da Imagem (captação em 16mm)

 Projeto gráfico: Gê Alves Pinto (direção de arte) e Luciane Ribeiro

 Manipulação de imagem: LêKa

 Coordenação gráfica: Geysa Adnet.


 
RELANÇAMENTOS:
 
 Lançado em CD ( CD 314 537 972-2) nos E.U.A em 1998


©2005 PLANETA GUILHERME ARANTES FÃ CLUBE  -  Todos os direitos reservados